O GUARDADOR DE SILÊNCIOS (excerto)

A Bernardo Sassetti

Sim, oiço e amo ainda os silêncios.
(…)
Escreveste nas pautas segredos:
os sonhos parecem só dos outros.
Como Alice.
Não trouxeste Alice do outro lado?
Afinal ela podia ter sido a Menina no piano.
(…)
Sabes, nos teus dedos irrequietos
Sempre se sentaram anjos em paixão.
Era dos pulos que riam sempre. As mãos
acariciavam como o vento um carrossel.
.
Fazes-me falta. Partiste ainda rapaz.
Doem-me as partituras que têm o pó da saudade.
Dói-me esta ausência irremediavelmente
silenciosa e doce que é criança inquieta.
.
Por ti. Pelo chamamento do mar, eu choro.
Pela ilusão que não guardaste para ti.
-todos temos direito ao sonho! –
Por mim. Quando tocas silêncios e noites.
É na brandura dos teus olhos que agora
me perco à espera da resposta rouca do mar
que ainda guarda numa gruta as tuas lágrimas.

(a publicar)

4771-LILIA TAVARES-sassetti

https://www.youtube.com/watch?v=XfCzfn89W18

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s