O mar só vive na fímbria da noite.

O mar só vive na fímbria da noite.
Respira, azul, na floração dos ventos.
Traz de volta o meu corpo que não
sobrevive ao sol. Caminha-me.
Ilumina-me com a trémula claridade
do teu quarto ainda vazio, sem rotas.

[excerto]
*
© Lília Tavares (a publicar)

Foto de Quem lê Sophia de Mello Breyner Andresen.

Imagem in pinterest- pin/510806782728341639

Anúncios

8 pensamentos sobre “O mar só vive na fímbria da noite.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s