És o meu pedaço desejado de pão fresco

És o meu pedaço desejado de pão fresco,
a fruta vermelha e suculenta na minha mesa,
a madeira do fogo quente no meio leito. Sinto-te.

Falas da primeira liberdade, do dia
em que fui véspera do mar e não partiste.
Por ti dava o amanhecer claro dos meus dias.

Repito num silêncio sem pressas o teu nome.
Cada sílaba um leito de memória inteira.
Atrás da porta, a vida que espera, semente só.
Vem.

5941--LILIA TAVARES-MA PINA 2017----------------------------------------ernestos carponi
                             Fotografia de © Ernesto Scarponi

*
Este poema ganhou uma Menção Honrosa no Concurso Manuel António Pina 2017, organizado pelo
Museu Nacional da Imprensa (Porto, 18 de Novembro de 2017)
2    3   1   certificado

Anúncios