[É DE BRUMAS]


É de brumas
que as manhãs se cobrem
antes que o sol aqueça
este vazio,
o orvalho pousa-me
pesado, no corpo.
Sei que me podias
soprar estas gotas
e desnudar-me no inverno
como em pleno estio.

5745-LILIA TAVARES
Fotografia de ©Jordanna Kalman
*
LÍLIA TAVARES, in RIO DE DOZE ÁGUAS, 12 POETAS, Prefaciado por Joaquim Pessoa (Coisas de Ler ed., 2012)

LT - RIO DE DOZE ÁGUAS

Anúncios

HABITAS- ME

Habitas-me
como a uma casa
de um só quarto
no alto de uma falésia;
Como a ventania
irrompe na floresta, cavando clareiras
ou devagar vai esculpindo luas
nas areias.

bizarre-buildings.jpg

*
Este poema recebeu o 1º prémio de Poesia da AE do ISPA em 1987

lt2

Lília Tavares, in RIO DE DOZE ÁGUAS (Coisas de Ler ed., 2012)